Voltar ao início

Transferências para outros países

Algo muito bom nas stablecoins é que seu valor permanece sempre o mesmo. Por esse motivo, elas são muito atrativas para enviar valores para qualquer país, já que ambas as partes terão previsibilidade sobre a equivalência do valor que enviam e recebem.

Cada usuário pode enviar seus tokens para um endereço válido (que funcione com ETH) e assim transferir suas stablecoins sem maiores complicações e sem intermediários.

Assim que a contraparte receber os tokens, ela só precisa vendê-los para trocá-los por moeda fiduciária de seu país.

Por exemplo, dinheiro pode ser enviado ou recebido entre o Brasil e os Estados Unidos, com origem e conversão em reais ou dólares, através do uso de DAI ou USDC. E isso serve para facilitar as transações internacionais tanto para pessoas físicas quanto jurídicas.

Qualquer usuário pode comprar uma quantidade de stablecoins com a moeda fiduciária que desejar e, em seguida, enviá-las para uma conta no exterior, onde o destinatário poderá trocá-las por moeda fiduciária novamente.

Stablencoins são criptomoedas estáveis
 As stablecoins permitem transferência de valor para outros países de forma rápida e fácil, sem problemas de volatilidade.

Transferências e tokens ERC 20

Transações de stablecoin baseadas em ERC 20, como DAI e USDC, já se tornaram a maior forma de transferência de valor na rede Ethereum, ultrapassando até mesmo o próprio ETH, o token nativo dessa rede.

Porém, o custo por transação na rede Ethereum está em alta, devido ao grande aumento de uso que o setor DeFi obteve. Em 2020, o preço das transações ETH subiu cerca de 500%.

Embora isso possa ser resolvido, torna-se inconveniente fazer transações de pequenos valores. No entanto, para grandes somas de dinheiro, ainda é uma excelente alternativa ao banco tradicional.