Voltar ao início

O que são stablecoins?

As stablecoins ou criptomoedas estáveis são um tipo de dinheiro digital cujo valor está vinculado a outro ativo por uma relação de paridade.

As stablecoins mais populares têm uma relação de 1 para 1 com o dólar americano, enquanto outras possuem valor relacionado com o ouro ou mesmo outras criptomoedas.

A primeira stablecoin foi o Tether (USDT), criado pela empresa Tether Limited. Ela entrou no mercado em Outubro de 2014 e até 2018 era a única de seu tipo, o que lhe permitiu dominar todo o segmento. E também alguns escândalos.

O surgimento da DAI, a partir do projeto MakerDAO, resolveu um dos maiores problemas do Tether: a confiança. A partir daí, stablecoins posteriores como USD Coin (USDC) davam sinais de consolidação do uso desse tipo de “criptodólares”.

O que são stablecoins?
Normalmente as stablecoins mantêm sua paridade 1 a 1 com o dólar americano.

Vantagens das stablecoins

  • Por terem sempre o mesmo valor, eliminam a volatilidade de outras criptomoedas e de algumas moedas fiduciárias, como o peso argentino ou o próprio real.
  • Elas mantêm o poder de compra de seus usuários constante e previsível, sem a necessidade de utilização de moeda estrangeira.
  • Pessoas engajadas em intensa atividade de compra / venda podem manter o poder de compra estável sem recorrer a um banco.
  • Permitem o envio de dinheiro para outros países rapidamente e com taxas baixas.
  • A maioria das corretoras as aceita para troca por moeda fiduciária ou outras criptomoedas.
  • Além disso, são muito úteis para usuários que negociam em diferentes exchanges.
  • São alternativas à compra de moeda estrangeira em países com restrições.

As stablecoins mais populares

Entre as mais usadas ​​estão DAI e USDC, cada uma representando um modelo.

DAI é uma stablecoin descentralizada, mas sustentada pela fundação Maker. Funciona na blockchain Ethereum, com um contrato inteligente que regula o valor disponível para manter sua paridade com o dólar.

USDC surgiu através da exchange Coinbase e da ferramenta de peer to peer Circle, mas passa por uma auditoria externa constante que monitora as reservas em dólares que sustentam o token.