Voltar ao início

Como funcionam os contratos inteligentes Ethereum?

19/11/21

Com a tecnologia das criptomoedas, o mercado obteve diversas mudanças e melhorias positivas, tornando processos mais fáceis e acessíveis. Um grande exemplo é a criptomoeda Ethereum, que utiliza contratos inteligentes como diferencial para potencializar a rede e outros projetos.

Entenda como funcionam os contratos inteligentes.

O que são contratos inteligentes?

Os contratos inteligentes (smart contracts) são códigos que podem ser executados para definir regras estritas, da mesma forma que um contrato tradicional. Contudo, são utilizados para criar uma criptomoeda ou para desenvolver sistemas de governanças descentralizadas.

Os contratos inteligentes funcionam como máquinas automáticas de vendas. Podemos comparar com as máquinas de refrigerantes, em que os sistemas automáticos respondem a uma entrada do dinheiro, com uma saída, que é a do refrigerante.

O contrato pode funcionar por conta própria, ou, também, pode ser implementado junto com quaisquer outros contratos. Também podem ser configurados para um depender do outro. Qualquer contrato inteligente deve incluir termos específicos.

Os smart contracts podem ser registrados na blockchain, o que proporciona mais segurança e com uma validação universal, pois os participantes da rede são quem validam os contratos, independente do lugar do mundo em que estiverem localizados.

Como funcionam os contratos inteligentes na Ethereum? 

Os contratos inteligentes na rede Ethereum são automáticos e responsáveis pela execução e gestão das operações da blockchain. Além de serem compostos por um código de contrato e duas chaves públicas, sendo a primeira chave do criador do contrato e a outra, representa o contrato em si. 

A rede permite que os usuários possam criar e escrever os programas de contratos inteligentes, que possibilitam o gerenciamento de acordos, a disponibilidade de utilidade para outros contratos adjacentes, o armazenamento de informações, e como forma de assinatura. 

Graças à funcionalidade, a Ethereum se tornou uma rede de infraestrutura para todo o ecossistema das criptomoedas. Por meio dos smart contracts foi possível criar novas criptomoedas de forma acessível. 

O protocolo ERC-20 simplifica e padroniza a criação de tokens na blockchain da rede Ethereum. Antes de tal tecnologia, para criar uma nova moeda digital era necessário criar toda uma nova blockchain, ou realizar uma bifurcação da rede original (hard fork). 

Portanto, a Ethereum facilitou o processo de criação de tokens e criptoativos graças aos smart contracts, garantindo seu funcionamento e interoperabilidade com o padrão ERC-20, que qualquer programador pode utilizar. 

Com a rede ETH e a possibilidade de criar tokens digitais exclusivos, deu-se origem ao desenvolvimento também de videogames com objetos colecionáveis e intercambiáveis. Permitindo a criação de tokens não-fungíveis por meio do protocolo ERC-721.

Os contratos inteligentes colaboram com o desenvolvimento das stablecoins, criptomoedas, videogames e organizações de governança, podendo agregar a itens digitais colecionáveis e novos projetos.

Eles são ferramentas essenciais para o andamento do mercado de criptomoedas, pois realizam os registros de transações que ocorrem na blockchain.  


Características principais dos contratos inteligentes


Os contratos apresentam características de serem imutáveis, ou seja, que não podem ser alterados após a implantação. São autônomos, agindo de forma automática, são distribuídos e replicados em todos os nós da rede Ethereum. Também são personalizados durante a criação.

Além de serem transparentes, os contratos inteligentes executam as ações que foram projetadas para realizarem. Independente de quem está executando tal atividade, o resultado será aquele já estabelecido. 

Por fim, é possível excluir ou alterar um contrato apenas se o programador adicionou a função no código, caso contrário, é impossível modificar um contrato inteligente na rede Ethereum.

Os contratos proporcionam mais transparência e redução de custos por serem descentralizados e personalizados. Podem ser utilizados em diversas finalidades, por isso, são extremamente eficazes.

Sobre a Ethereum

A Ethereum surgiu em 2014, desenvolvida pelo programador Vitalik Buterin, com o intuito de construir um sistema que permitisse a criação de smart contracts, proporcionando os elementos necessários para a criação de aplicativos descentralizados (DApps).

A criptomoeda nativa da rede Ethereum, a Ether (ETH) é a segunda maior moeda por capitalização de mercado. A Ethereum registra as transações na blockchain assim como o Bitcoin (BTC). Para assegurar que os registros da blockchain são verdadeiros, os usuários devem minerar os blocos por meio de proof-of-work (prova de trabalho).

Desde sua criação, a Ethereum vem ganhando força e espaço cada vez maior no mercado. Sendo a pioneira no conceito de uma plataforma de contrato inteligente. Em 2021, sua criptomoeda atingiu sua máxima histórica de US$4.000. 

Utilizando a plataforma da Ripio, é possível comprar Ethereum e outras criptomoedas com um valor inicial de R$50. Além disso, na Ripio o usuário encontra uma carteira segura para armazenar seus ativos.

Independente do seu conhecimento técnico, a exchange atende a todos os interessados, com uma interface simples e intuitiva para os investidores que querem investir na plataforma de smart contracts.


Você pode aprender mais sobre o mercado cripto no Ripio Launchpad, onde há diversos conteúdos educativos para colaborar em seus estudos. Baixe agora o app via iOS ou Android e dê seus primeiros passos no universo das criptomoedas!