Voltar ao início

Transparência

A maioria das blockchains é pública, o que implica que seus dados também são públicos e podem ser revisados por todos os usuários.

Como vimos nos respectivos capítulos de outros guias, as informações das cadeias de blocos de diferentes criptomoedas podem ser acessadas e navegadas de maneira muito simples,em páginas como blockchain.info (para Bitcoin) ou etherscan (para Ethereum).

Esses sites fornecem informações que vão desde o poder de hash de determinada rede, até os identificadores de cada transação realizada, passando pelo número de operações aprovadas.

Transparência das blockchains
No mundo cripto, a maioria das blockchains é pública, mas esta tecnologia também chegou ao setor privado.

nas cadeias de blocos privadas, boa parte dessas informações não está disponível. Embora também existam blockchains privadas cujas informações são públicas, como no caso de XRP.

As cadeias de blocos privadas diferem radicalmente das públicas pelo fato de ser preciso contar com algum tipo de autorização para participar delas. Neste ponto, se posicionam no lado filosófico oposto ao da maioria dos usuários do mundo cripto.

Porém, além de não ser permission less, uma cadeia de blocos privada deve negar o acesso aos seus dados a qualquer pessoa que não esteja autorizada. Este modelo é o mais aplicado, por razões de segurança, em empresas que utilizam esta tecnologia para questões logísticas, por exemplo.

Nesse caso, as cadeias de blocos funcionam como apenas mais um software, sem trazer qualquer diferença disruptiva, além da redução de certos custos.