Voltar ao início

Como a blockchain pode mudar a indústria musical?

5
minutos de leitura

Como a blockchain pode mudar a indústria musical?

2 Feb
Blockchain
Santiago Juarros
Content Analyst
2/2/21

Você já deve ter ouvido falar sobre a moeda bitcoin, mas já ouviu falar de blockchain? Pois bem, é a tecnologia por trás da moeda, responsável por garantir suas funcionalidades. Porém, o que muitos não sabem, é que ela pode ser aplicada em diversos setores, como no mundo da música.

Por mais surpreendente que seja, a blockchain já é uma realidade na indústria musical e pode ser encontrada em algumas plataformas de streaming de música.

A tecnologia apresenta uma proposta de descentralização e transparência, funcionando como um registro de dados sem o intermédio de terceiros. Por isso, propõe inovação e grandes benefícios para músicos e compositores, superando inúmeros obstáculos atualmente enfrentados por artistas.

Como funciona a tecnologia blockchain?

A blockchain é uma rede descentralizada, portanto, ela não possui um dono ou uma entidade controladora. Os dados são armazenados em vários servidores conectados entre si, criando um livro de registros das transações gravadas em uma corrente de blocos que não pode ser modificada, garantindo a confiança e a transparência.

A maior vantagem do blockchain é que os seus registros são criptografados, determinando uma assinatura digital, o que gera segurança e proteção contra possíveis ameaças, consistindo em uma estrutura inviolável para o armazenamento de dados. Toda a informação registrada na blockchain ficava gravada, o que significa que os registros são transparentes e que ninguém pode alterá-los.

A linguagem da rede é universal e permite que sejam adicionadas regras que operam em conjunto para uma transação funcional, são os chamados smart contracts. Os smarts contracts nada mais são, do que um código que define regras estritas, estabelecendo obrigações, benefícios e penalidades. Portanto, um contrato inteligente é capaz de obter informações, processá-los e agir de acordo com as regras estipuladas.

Para saber mais sobre o blockchain, recomendamos nosso guia.

Como funciona a blockchain?

Mas o que isso tem a ver com a música? A música se transforma em uma informação codificada por meio de metadados, nos quais as informações e regras criadas sobre o uso da música estão presentes.

Assim, se um músico define que sua obra não seja utilizada em propagandas e comerciais gratuitos, essa regra ficará registrada em seu metadado. Logo, se alguém tentar burlar a rede, além de ficar registrado na blockchain, ela perderá a sua função, pois foi criada uma norma que impede que aquela música seja utilizada em publicidade gratuita.

Desse modo, com as características de descentralização, imutabilidade e transparência, a blockchain garante, entre outros aspectos, a clareza sobre os direitos autorais dos músicos, o controle de gerenciamento de receitas como royalties e retira todos os intermediários que engessam as transações e fazem com que a renda do músico seja pequena.

Com isso, a tecnologia propõe aos músicos e compositores o controle sobre as negociações da sua própria obra, fazendo com que a gestão sobre as transações dos artistas seja realizada por eles e que os ganhos sejam transparentes e maiores.

Como a blockchain pode ajudar no setor musical?

A blockchain está transformando a relação entre os artistas, gravadoras e serviços de streaming, através da sua característica de descentralização.

São 4 principais benefícios:

  • A melhor distribuição da música
  • O gerenciamento de receitas
  • A transparência sobre os direitos autorais
  • A possibilidade de conquistar uma base de fãs
Como a blockchain pode mudar a indústria musical?

A indústria da música tem uma longa história de centralização de receitas, que não são claras aos artistas, gerando altíssimos lucros para as intermediadoras e desconfiança entre os músicos e esses terceiros.

Com a blockchain é possível retirar o controle das transações dos intermediários e trazer diretamente para o músico, além de possibilitar a conquista de uma base de fãs. A tecnologia propõe uma visão de negócio muito mais acessível, que proporciona o pagamento de royalties mais transparentes e direto aos titulares.

Os artistas têm a oportunidade de colocar suas músicas em uma plataforma, na qual podem receber pagamentos com criptomoedas sem passar por intermediários. Além disso, o tempo de transação entre o envio e o recebimento de dinheiro dentro da blockchain é muito mais rápido do que os métodos convencionais.

A outra vantagem é que a plataforma de streaming pode transformar os fãs em parceiros, proporcionando aos fãs a obtenção de recompensas por baixar e ouvir músicas, e em paralelo, promete aos músicos a coleta de informações automáticas sobre quais músicas são de interesse dos ouvintes.

E mais, a blockchain é uma grande aliada no combate ao plágio musical, já que a rede pode analisar todos os aspectos musicais, como a melodia e a letra para estabelecer a originalidade da composição e proteger a música de downloads ilegais.

Para continuar aprendendo mais sobre a tecnologia blockchain e seus benefícios, continue lendo nossos artigos aqui no Launchpad.