Voltar ao início

O que é uma rede peer to peer?

5
minutos de leitura

O que é uma rede peer to peer?

26 Oct
Tecnologia
Santiago Juarros
Content Analyst
26/10/20

No nosso dia a dia, somos muito mais dependentes de intermediários do que nós imaginamos.

Por exemplo, quando vamos registrar uma criança, precisamos ir até um cartório e declarar o nascimento. Isso acontece porque o governo acredita ser importante termos um intermediário para validar as informações e arquivá-las para consultas futuras.

Ao transferir a posse de um bem, o ideal é consultar a sua situação antes da compra e fazer um registro. A própria transferência também inclui a validação de um terceiro, no caso o cartório.

O uso de intermediários também acontece com empresas privadas e até mesmo com produtos que usamos na internet. Por exemplo, ao enviar dinheiro para uma conta de um amigo, você precisa da intermediação do banco para que a transferência seja solicitada, feita e validada.

Ou mesmo ao enviar um email, você se utiliza de empresas como o Gmail que funcionam como o elo entre sua mensagem e o destinatário.

Intermediários em sistemas de computador

Além do exemplo da transferência bancária, as estruturas no meio da computação podem também precisar de intermediários para funcionar.

Uma abordagem tradicional de sistemas de computador é o uso de um servidor central. Nesse modelo, um computador serve de base para armazenar as informações e compartilhar com os demais.

Aos computadores que dependem das informações contidas no servidor central damos o nome de cliente.

Rede peer-to-peer

A rede peer-to-peer, também conhecida como P2P, é aquela onde seus dispositivos estão conectados entre si através da Internet e os arquivos podem ser compartilhados diretamente entre os sistemas na rede sem a necessidade de um servidor central. Em português, também encontramos o nome ponto-a-ponto para o modelo.

Numa rede P2P, cada computador se torna um servidor de arquivos e também um cliente. Sendo assim, os dispositivos são gerenciados independentemente uns dos outros e têm direitos iguais para iniciar a comunicação entre si, compartilhar recursos e validar usuários.

As redes P2P, portanto, não precisam de um intermediário, funcionando de forma distribuída entre seus pontos.

Bitcoin: uma rede P2P

Ao ler este artigo, provavelmente você associou ao BTC algumas das características descritas sobre uma rede peer-to-peer.

Graças ao sistema P2P, foi possível criar uma moeda digital que não possui um banco ou servidor central. No protocolo Bitcoin cada um dos participantes funcionam como uma parte importante da rede, num sistema distribuído e descentralizado.

A grande maioria das criptomoedas se utilizam de P2P em seus códigos.

Bitcoin sem intermediários

Curiosidade: P2P no contexto de venda de criptomoedas

Ao comprar e vender criptomoedas, um dos modelos usados é conhecido como P2P. Talvez você esteja se perguntando se há alguma relação desta forma de negociação de criptomoedas e o assunto de nosso artigo.

Em português podemos traduzir o termo P2P, no contexto de venda de moedas, como pessoa a pessoa. Uma venda P2P é aquela realizada diretamente entre as carteiras dos envolvidos, sem passar por exchanges ou serviços de terceiros. Ou seja: sem intermediários.

Comprar e vender no P2P requer grande confiança entre as duas partes. Portanto, nunca envie moedas ou faça pagamentos a quem você não conheça pessoalmente ou confie muito.

O recomendável é que você compre e venda criptomoedas em empresas de boa reputação como a Ripio. Aqui você encontra um preço justo com o máximo de segurança, numa plataforma simples e intuitiva!