Voltar ao início

O que é uma DAO

30/3/22

Há milênios os humanos se relacionam e se unem para sobreviver em conjunto, trabalhando unidos em diversos formatos como em aldeias, vilas ou cidades, sendo até mesmo por fã clubes, grupos musicais ou partidos políticos. 

Uma DAO é uma organização específica do ecossistema cripto, autônoma e descentralizada. Ou seja, são pessoas trabalhando em conjunto para atingir uma causa ou uma missão, e que utilizam a tecnologia blockchain, contratos inteligentes e tokens para realizar isso. 

O que é uma DAO

Uma DAO, Organização Autônoma Descentralizada, do inglês Decentralized Autonomous Organization, é, já desde o conceito, uma forma eficaz e segura de trabalhar em conjunto com pessoas com o mesmo propósito, independente de sua localização, podendo ser de qualquer parte do mundo. Para entender o que é DAO, podemos pensar que ela está entre uma cooperativa e uma ONG:  as pessoas contribuem com fundos coletivamente, como numa cooperativa, mas uma DAO pode usar os recursos para outros fins que não só os investimentos, como também promoção, caridade ou causas ambientais, por exemplo.

Em suma, uma DAO é um grupo de pessoas que colaboram para algum interesse em particular ou um propósito, utilizando internet, ferramentas e plataformas cripto disponíveis. 

Como em nossa vida fora da web, a internet também sempre teve comunidades que se reuniam por conta de algum interesse em comum. A DAO é a evolução disso, utilizando a escalabilidade para gestão de fundos que a criptomoeda oferece. 

Em resumo, uma DAO é uma organização de pessoas que se reúnem por um interesse em comum, financiadas por criptomoedas e que coordenam suas ações por meio de um conjunto de regras transparentes, gravadas em linguagem de computador em smart contracts, publicadas e protegidas pela blockchain. Tudo isso garante que elas funcionem de forma transparente e automática.

Como uma DAO é organizada

As DAOs funcionam como um “tesouro cripto”. Todos no grupo contribuem para esse tesouro, seja em Ethereum ou em outro token, e qualquer pessoa do grupo pode propor ideias e sugestões de projetos. As votações são feitas tanto para que seja discutido o que será feito com o fundo, quanto para debater sobre os próximos passos na DAO.

Nessas organizações descentralizadas, ninguém tem autoridade suficiente para acessar o ‘tesouro’ sem aprovação do grupo. Pelo contrário, todas as decisões devem ser votadas pelos membros da organização para garantir que todos possam ter voz, voto e participação. Sem essa aprovação, é impossível modificar o tesouro cripto, que é baseado na blockchain e protegido por contrato inteligente.

Na DAO não existem diretores ou CEOs para tomarem decisões. Todo o registro econômico é aberto e imutável, afinal, são organizações descentralizadas e baseadas em blockchain. Ou seja, todas as interações, votações e movimentações de fundos estão no código da DAO.

Portanto, a DAO ajuda a resolver os inconvenientes de gestão de fundos de instituições e organizações civis, onde toda a responsabilidade cai em uma ou algumas pessoas, sendo necessário manter a máxima confiança em quem guarda os fundos e em quem lidera o grupo.

DAO, tesouro e contratos inteligentes

O contrato inteligente de uma DAO tanto define as regras da organização quanto guarda o tesouro do grupo. A partir do momento em que o contrato está rodando na blockchain, ninguém pode modificar suas regras. Isso também significa que ninguém pode gastar os fundos sem aprovação coletiva.

O mecanismo da DAO funciona pelo conjunto de votos estabelecidos no contrato inteligente. Portanto, quando uma proposta ou um grupo de propostas é colocada em votação, os detentores do token DAO podem votar, e o próprio contrato inteligente processa o resultado e disponibiliza os fundos para a opção vencedora.

Esse processo é considerado mais lento do que o de uma organização padrão, mas esse mecanismo permite que as DAOs prescindam de uma autoridade central sem perder a capacidade decisória e executiva. 

Exemplos de DAO

Com a DAO, várias propostas podem ser feitas. Existem protocolos DeFi, como Uniswap ou AAVE (que funcionam como DAO), e até mesmo comunidades holders de NFT, passando por fundos de investimento coletivo e todo tipo de ações de arrecadação e doação.

Os campos em que as DAO estão mais avançadas são: 

  • Tecnologia (existem DAOs que compram NFTs coletivamente, financiam projetos ou criam produtos para web3).
  • Governança (como forma de eliminar a burocracia com um sistema mais democrático e participativo). 
  • Filantropia (com a possibilidade de coordenar ações, doações e ter arrecadações transparentes e confiáveis). 
  • Imóveis (pois permitem a compra coletiva de prédios, estádios, estacionamento e terrenos, tanto do metaverso como no mundo físico).
  • E todo tipo de ferramentas comerciais e financeiras (desde protocolos DeFi a PMEs cooperativas, passando por tokens, criptomoedas e até bancos descentralizados). 

Um exemplo recente é o da ConstitutionDAO, um grupo de pessoas que em 2021 tentou comprar uma cópia da constituição dos EUA que estava sendo leiloada. Os promotores chegaram a comunicar o projeto, fizeram seu primeiro financiamento e receberam contribuições em criptomoedas. Entretanto, não conseguiram ganhar o leilão e devolveram os tokens de cada pessoa. 

O primeiro e maior caso de organização autônoma descentralizada foi a própria DAO. O projeto era para implantar uma plataforma de código aberto de fundos de risco para investir em projetos de criptomoedas. O fundo tinha como objetivo ver quais iniciativas receberiam financiamento. E conseguiram arrecadar quase 13 milhões de unidades de ETH, entretanto, o contrato inteligente tinha vulnerabilidades e um hacker conseguiu retirar cerca de 3,6 milhões de ETH. 

O impacto foi tanto que a comunidade Ethereum acabou bifurcando a cadeia com um novo registro de onde o ataque não havia acontecido. Isso gerou um fork da ETH, que desde então ficou dividido em Ethereum Classic e a Ethereum de uso regular.

Como entrar em uma DAO

Se você está interessado em participar dessa organização descentralizada, comece pesquisando na internet (principalmente no Twitter e Reddit, onde existem grandes comunidades de criptomoedas).

Embora muitas iniciativas não cheguem a ser DAO, ainda existem comunidades no Discord ou Telegram que às vezes realizam ações coletivas usando criptomoedas.

Existem duas formas de participar de um projeto DAO: comprando um token de governança encontrado em exchanges descentralizadas ou plataformas de cripto. Esse é o caso do AAVE ou do UNI, token da Uniswap, que você compra aqui mesmo na Ripio. Ou então entrando com aporte de liquidez. Independente da entrada escolhida, ter o token permite que você participe da votação. 

Além dessas temos as DAOs fechadas, cujos tokens não podem ser comprados no mercado aberto. Ao contrário, para participar é preciso fazer uma proposta específica: a pessoa pede para entrar porque a habilidade, ou o capital, ou o projeto, se adequa ao que a DAO propõe. Os membros participantes avaliam as propostas e decidem se vão ou não permitir uma nova pessoa no grupo.

De qualquer forma, a importância das organizações autônomas descentralizadas é que elas são uma forma de organização muito mais condizente com a web3, onde as comunidades começam a utilizar as criptomoedas como uma ferramenta coletiva para realizar diferentes projetos.