Voltar ao início

O que é DeFi: um mini guia sobre finanças descentralizadas

19/11/21

O que são finanças descentralizadas

Se está a um tempo entre o mercado de criptomoeda, certamente você já ouviu falar das Finanças Descentralizadas (DeFi). Se refere a um conjunto de soluções financeiras descentralizadas que funcionam em redes blockchains. O mais interessante é que são semelhantes aos produtos financeiros tradicionais, como prazos fixos ou empréstimos, mas apresentam melhorias em privacidade, segurança e transparência da tecnologia das criptomoedas.

Como nas finanças tradicionais, com as DeFi você pode emprestar e ganhar mais criptomoedas ou pegar emprestado os tokens de que precisar. E sem precisar de intermediários como bancos, instituições financeiras ou corretoras. A interação é entre usuários e plataformas, ou mesmo diretamente entre usuários, o que muitas vezes melhora os custos e tempos operacionais. 

O ecossistema DeFi

Os principais produtos da DeFi são as exchanges descentralizadas (como Uniswap) e protocolos de empréstimos de criptomoeda (como AAVE), que graças aos smart contracts da Ethereum permitem automatizar a compra, venda e troca de tokens, ou operações desses “prazos fixos” e “empréstimo”.

Essas novas possibilidades levaram a DeFi a ser uma das áreas mais importantes na ascensão do ecossistema das criptomoedas. Em outubro de 2020, havia US$11 bilhões depositados em protocolos DeFi. Em outubro de 2021, o  valor já ultrapassava US$100 bilhões.



Como funciona as DeFi

As Finanças Descentralizadas têm um elemento chave: as exchanges descentralizadas ou DEXs, que permitem a troca de tokens de forma automatizada, diretamente na blockchain e sem intermediários e sem precisar ceder o controle das suas criptomoedas a uma empresa.

As transações nas DEXs são super simples e ocorrem com uma interface simples e amigável. Mas elas são executadas por meio de contratos inteligentes e são registradas automaticamente e permanecem na blockchain, abertas ao público e visível para todos. Se você quiser saber mais sobre contratos inteligentes, leia este artigo.

Porque as DEXs são tão importantes? Além das comissões poderem ser menores, permitem a troca de tokens ou criptomoedas de forma rápida e fácil. Isso é muito importante nas DeFis, onde a oferta de benefícios de um protocolo pode mudar com frequência. Assim, você pode obter os tokens que oferecem o melhor retorno ou desempenho, o mais rápido possível.

O que você pode fazer com DeFi?

Os movimentos mais comuns são os de lending e borrowing. Literalmente emprestar e tomar emprestado uma certa quantidade de criptomoedas ou tokens

O empréstimo consiste em emprestar suas criptomoedas a um pool de liquidez, onde os outros usuários de criptomoedas também emprestam as deles. Em troca, você recebe uma recompensa se o pool se mover. 

E em que consiste esse movimento? Quando, do outro lado, há pessoas que precisam pegar esses tokens emprestados, eles podem retirá-los oferecendo uma garantia (geralmente um valor equivalente em outra criptomoeda) e pagando uma comissão. Dessa taxa, são obtidos os “juros” pagos a quem emprestou a criptomoeda.

Tudo isso funciona sem a necessidade de ceder a propriedade dos ativos digitais a uma empresa ou plataforma que os gerencia ou preserva. Graças aos contratos inteligentes, esses processos podem ser automatizados sem a intervenção de terceiros. 

E há também outro tipo de depósito privado conhecido como staking, que é feito diretamente no contato de um projeto DeFi. Alguns jogos da filosofia Play-to-Earn também a adotaram. O Staking permite assegurar uma rede e contribuir para a captação do projeto, a troco de um retorno extra para quem deposita.



Vantagens das finanças descentralizadas 

  • Permitem operar com segurança, privacidade e transparência em protocolos de blockchain, e sem abrir mão do controle de seus ativos.
  • São regulados por contratos inteligentes que permitem a você criar acordos e automatizar operações digitais, para que funcionem de forma previsível e clara
  • Por não depender de bancos, instituições financeiras ou entidades governamentais, os custos operacionais e os tempos podem ser menores
  • Comissões, retornos e o bom funcionamento do ecossistema não são afetados pelas políticas monetárias ou econômicas de qualquer estado; nem estão vinculados aos ciclos do sistema financeiro tradicional. 


Casos AAVE e Uniswap

Alguns projetos mais conhecidos na DeFi são o protocolo para empréstimos de criptomoedas AAVE e a exchange descentralizada Uniswap. Ambos possuem tokens próprios, AAVE e UNI, que você pode obter em nosso aplicativo e no site com Reais. 

AAVE é basicamente um mercado de liquidez para blockchain de empréstimos. Uma plataforma na qual qualquer pessoa pode contribuir com fundos “depositando” suas criptomoedas e, em troca, obter um valor das comissões da plataforma. 
Uniswap é a exchange descentralizada que opera em mercados automatizados de tokens  ERC-20. Com o Uniswap e outros serviços semelhantes, a comunidade DeFi pode negociar tokens com termos e taxas mais baixas: pegue o DAI e converta em ETH, por exemplo, ou vá de LINK para USDC.