Voltar ao início

Compre TRX da TRON, uma “superblockchain” com três camadas

28/7/22

A TRON é uma das redes blockchains com maior atividade e projeção, e é caracterizada por sua ideia de ajudar a descentralizar a internet. O seu sistema de recursos para usuários e a sua tecnologia multicamada permitem operações de forma rápida e barata — em parte, até gratuita. O token nativo da rede TRON, conhecido como Tronix (TRX), é uma das novas criptomoedas adicionadas recentemente na Ripio, tanto no site quanto no aplicativo.

O que é Tronix (TRX) 

A criptomoeda da rede TRON é uma das 15 maiores criptos de capitalização de mercado. As suas principais utilidades são para o pagamento de taxas e comissões necessárias à operação, assim como dos bens e serviços negociados na rede, como os NFTs. 

A TRX é usada para realizar staking (renda passiva), criar smart contracts (contratos inteligentes) e para os seus detentores participarem como candidatos ou eleitores na eleição dos “super representantes” para o sistema de consenso proof-of-stake (prova de participação) delegado da rede TRON. 

Inicialmente, o TRX foi criado através da rede Ethereum, mas migrou para uma rede própria em 2018, onde funciona como o token principal. Além disso, a TRON permite a criação de outros tokens através de seu protocolo TRC-20, similar ao ERC-20 da rede Ethereum para tokens fungíveis. A rede também suporta NFTs através do TRC-271.

O que é TRON 

TRON é uma rede blockchain pública projetada para a criação de smart contracts e dApps (aplicativos descentralizados), o que a torna essencial para o futuro da internet descentralizada, ou web 3. O diferencial dessa rede é que ela possui a proposta de ser escalável em um sistema de armazenamento descentralizado baseado no uso do BitTorrent File System. Assim, a blockchain busca se tornar uma rede de dApps para distribuição de conteúdo monetizável por meio do token TRX. 

A rede foi lançada em 2018 por Justin Sun, um desenvolvedor proeminente que criou o aplicativo de áudio Peiwo e representou a Ripple, empresa criadora do XRP, na Ásia. 

Pouco depois, a TRON comprou o BitTorrent, um serviço pioneiro peer-to-peer (P2P), com a ideia de usar a sua infraestrutura como um sistema de armazenamento distribuído através de uma rede de nós descentralizados ligados a uma blockchain que possibilita a entrega de conteúdos em qualquer lugar, como a forma proposta pela Theta Network

As três camadas da rede TRON

A rede TRON é estruturada em três layers (camadas): a central, a de aplicação e a de armazenamento. Dividir essas tarefas em três ambientes diferentes permite a realização de operações rápidas, com a rede processando as transações em apenas alguns segundos. 

  • A camada central (core layer) é usada para smart contracts, gerenciamento de contas, protocolo de consenso e operação da máquina virtual TRON.
  • A camada de armazenamento (storage layer) permite segmentar as informações na blockchain e executar as suas funcionalidades de armazenamento.
  • A camada de aplicativo (app layer) é usada pelos desenvolvedores para criar aplicativos e carteiras (wallets) compatíveis.

Esse sistema lembra um pouco as parachains da Polkadot, entretanto, a ideia da TRON é que possam ser criadas blockchains totalmente compatíveis com a mainnet TRON e o TVM (Tron Virtual Machine), o que possibilitaria a capacidade nativa de cross-chain (troca de cadeias) — os desenvolvedores da rede têm focado nessa funcionalidade desde o ano passado. 

Como funciona a TRON

A TRON funciona com um sistema de contas associadas a endereços criptos e cada uma delas tem certos recursos, sendo alguns deles renováveis. Sendo assim, cada conta possui uma capacidade de processamento, largura de banda de rede, armazenamento e memória, como se cada usuário utilizasse uma parte de um grande computador distribuído. 

Para evitar que a rede sobrecarregue, por exemplo, cada conta possui 5.000 pontos de bandwidth (pontos de largura de banda ou BWP) gratuitos, recarregados a cada 24 horas, que são gastos conforme as transações são feitas, sendo cobrada a taxa de 1 BWP por byte de dados transmitido. Quem esgotar seus BWPs pode continuar negociando na TRON, mas pagando uma taxa de 0,1 TRX por byte de dados.

A TRON usa o mecanismo de consenso proof-of-stake (prova de participação). Nesse sistema, quem possui TRX em staking pode votar na eleição de 27 “super delegados” da rede, que são trocados a cada 6 horas. Para ser elegível como um "super delegado", um usuário deve ter, no mínimo, 9.999 TRX em sua conta, que são queimados quando ele é escolhido. Em troca, os "super delegados" recebem incentivos em TRX por ajudar no consenso da rede. Para votar nessa eleição, outro recurso utilizado é o TRON Power, que é alcançado “bloqueando” uma unidade TRX na rede em um processo semelhante ao staking. 

Graças a esses recursos, a TRON pode fazer o uso eficiente da rede, oferecendo alta velocidade com baixo custo de operação. Ao mesmo tempo, o sistema possibilita o controle de spam e do uso indevido da rede. 

Como comprar TRX com reais 

A criptomoeda da rede TRON já está disponível para compra pelo aplicativo ou diretamente no site da Ripio e você só precisa de uma conta ativa com saldo disponível em reais para comprá-la. Além de comprar e vender TRX, com a wallet da Ripio você pode também receber e enviar esse e outros tokens.

  1. Se você não possui uma conta Ripio, faça o cadastro pelo site ou baixe o aplicativo para Android ou iOS.
  2. Ative sua conta para comprar TRX com reais. 
  3. Deposite o saldo por transferência bancária, Mercado Pago ou Pix. 
  4. Na sua carteira ou no “módulo de compra”, insira a quantidade de criptomoedas TRX que deseja e siga os passos para confinar a compra.
  5. Siga os próximos passos para confirmar a compra e pronto! 

Tem alguma dúvida de como comprar TRX na Ripio? Mande uma mensagem para nós.