Voltar ao início

Bitcoin versus Moedas estatais

11/1/21

Ouro, reais, dólares… Existem tantas moedas no mundo! Elas são o elemento central de qualquer sistema econômico. Mas, entre tantas opções diferentes oferecidas por governos, qual seria um motivo convincente para decidir pela utilização de bitcoin?

Para compreendermos qual o diferencial da mais famosa moeda digital em relação às moedas convencionais, é necessário que aprendamos o que, de fato, é uma moeda fiduciária.

Moedas fiduciárias e suas características

A definição de moeda fiduciária é: título não-conversível, ou seja, não é lastreado a nenhum metal e que não possui nenhum valor intrínseco. O valor intrínseco pode ser explicado como o "valor verdadeiro, inerente e essencial" de um ativo, independente de seu valor de mercado.

É fácil compreender que, hoje em dia, a maior parte das moedas não são atreladas a nenhum bem ou metal precioso. Mas se elas não possuem valor intrínseco, como e por que as usamos?

As moedas fiduciárias possuem um valor intangível, sendo reconhecidas e aceitas por todos participantes de uma economia. A aceitação e reconhecimento vem através da autoridade e confiança em seu emissor.

Sendo assim, resumidamente, o dinheiro de papel que usamos só possui valor pela confiança que temos no governo e seu banco central. Mesmo que você não confie completamente no governo de seu país, a moeda fiduciária é declarada oficial e, por isso, mesmo que de forma forçada, você é induzido a usá-la.

A emissão da moeda estatal é controlada pelos governantes e órgãos autorizados pelo setor como o banco central. Quer dizer que um país pode aprovar um programa de incentivos à economia e emitir mais e mais moedas.

Vemos que dia a dia os bancos centrais têm emitido um número cada vez maior de moeda fiduciária, o que traz como consequência crise econômica e a inflação.

Será que teríamos uma alternativa ao sistema monetário tradicional?

O bitcoin e suas características

Bitcoin é uma rede de pagamento inovadora que funciona como um novo tipo de dinheiro.

Seu protocolo utiliza-se da matemática para criar um programa computacional que funciona sem uma autoridade central ou bancos. Dessa forma, o gerenciamento das transações e a emissão de novas moedas são realizadas coletivamente pela rede.

Sem um órgão central, as pessoas são capazes de ter total controle de suas economias, não dependendo de intermediários para a sua utilização.

Indo mais além, bitcoin não precisa se apoiar na confiança de nenhum governo. Através de códigos, o sistema monetário do Bitcoin é previsível, sendo programado para emitir moedas de maneira controlada, até chegar ao total de 21 milhões de unidades. A partir daí, novas moedas não serão mais criadas.

Enquanto vemos nos noticiários que os governos estão emitindo moeda fiduciária em grande volume, a oferta de bitcoins é limitada e sua adoção, crescente. Isso faz com que suas unidades fiquem mais escassas, sendo possível uma valorização com o passar dos anos, em frente às moedas estatais.

O que é Bitcoin?

Como converter moeda fiduciária em bitcoin?

Comprar e utilizar bitcoin é simples! Com a aumento da adoção e popularidade deste ativo digital, surgiram plataformas especializadas em criptomoedas. É importante que a compra seja feito em uma empresa confiável e que possua taxas justas.

Aqui na Ripio, você pode comprar bitcoins de forma fácil e segura. Crie já a sua conta e faça parte da revolução digital das criptomoedas!