Voltar ao início

A história da criptografia, desde os tempos antigos até o Bitcoin

1/2/21

Neste texto, especialmente para os fãs de história, vamos voltar alguns milênios atrás e compartilhar um pouco sobre a criação da criptografia.

Como tudo relacionado à história, existem diversas fontes e datas referentes ao início oficial da criptografia. O que podemos dizer com certeza é de que ela é tão antiga quanto os egípcios, os mesopotâmicos e povos que viveram há mais de 3.900 anos atrás.

Há muitos e muitos anos...

O primeiro registro oficial da utilização de criptografia com o intuito de segurança. Foi na Mesopotâmia há 3.500 anos, em que codificaram a fórmula do esmalte de cerâmica que era utilizado em tábuas de argila.

Ainda na antiguidade, e até os tempos de hoje, a criptografia foi vastamente utilizada para proteção de informações militares. Os gregos utilizavam tais mensagens encriptadas, assim como também existem relatos de espiões na Índia utilizado mensagens codificadas em épocas como o séc II a.C.

A forma de criptografia mais conhecida nos tempos antigos foi definitivamente alcançada pelos romanos. Mundialmente conhecida, a cifra de César. Uma forma de criptografia bem simples na atualidade, mas altamente avançada para a época, que consistia em: 

Cada letra do alfabeto era substituída e rotacionada por um número X de posições.

Como por exemplo, o diagrama abaixo com uma rotação à esquerda de três posições.

Cifrado de César

Para criptografar sua mensagem, basta simplesmente observar as letras da linha “normal”, e escrever a sua correspondente na linha “cifrado”. Para solucionar a criptografia, basta realizar a operação inversa.

Agora, vamos ver se você consegue solucionar o seguinte desafio:

Qual o significado da palavra EORFNFKDLQ conforme a cifra de César? A resposta está no final do artigo!

Agora, vamos avançar um pouco a história para o nascimento da ideia precursora da tecnologia blockchain.

Dando um pulo na história, com o surgimento da Internet, a grande questão de segurança de transações se tornou um grande desafio.

Logo no início, em 1971 a IBM criou um algoritmo de criptografia para reduzir essa falha de segurança em transações online.

Com o mesmo desafio relacionado à segurança e privacidade, em busca de uma solução única e eficaz, em 1983, David Chaum, um grande cientista e entusiasta em criptografia fundou a DigiCash, uma empresa de moeda eletrónica criptografada.

A ferramenta criada por Chaum foi altamente revolucionária para a época, adquirindo o interesse de muitas empresas de tecnologia. No entanto, muitos dizem que a sua solução era muito moderna para sua época, levando a empresa à falência em 1998.

Alguns anos depois, o famoso Bitcoin foi criado, o novo e mais valioso ouro do século 21.

Utilizando o método do Proof-of-Work (prova de trabalho), em que os "mineradores" de bitcoin,  são complexos programas de computadores utilizando toda a sua memória para resolver problemas criptográficos.

O primeiro a solucionar o problema, que consiste em receber a transação, fazer a verificação e a validação, contribuindo para a continuidade do bloco/rede bitcoin é remunerado pelo trabalho.

Agora, você pode estar se perguntando: O que a criptografia e o bitcoin tem em comum?

R: Tudo! O seu protocolo é baseado na “função hash SHA-256”, que nada mais é que uma maneira de criptografar uma transação, como na cifra de César, mas de uma maneira bem mais complexa e praticamente impossível de ser decifrada, protegendo todos os seus dados e bitcoins.

Exemplo de uma mensagem secreta➔ Função Hash SHA-256 ➔ Mensagem criptografada: 3a42c503953909637f78dd8c99b3b85...

A história do bitcoin, sua criptografia, o SHA-256, e o exato funcionamento do método Proof-of-Work merecem todo um artigo à parte, em que entraremos em mais detalhes nas semanas seguintes.

Caso queira analisar o whitepaper original do Bitcoin, com toda a sua proposta, ele está disponível online basta clicar no link aqui, e boa leitura!

O que você achou desta breve história sobre a criptografia? Claramente podemos ver a evolução da criptografia até a tecnologia blockchain e o seu valor para a humanidade em resolver o milenar problema de segurança, transparência e privacidade.

Aqui no blog da Ripio nosso propósito é descriptografar todas as funcionalidades do blockchain e compartilhar com você de forma fácil e didática!

*Resposta para a criptografia: BLOCKCHAIN