Voltar ao início

Listamos ADA, a criptomoeda da Cardano

7/6/22

O token ADA, da rede Cardano, já está disponível para negociações, tanto em nossa plataforma quanto pelo aplicativo.

A criptomoeda é uma das 10 maiores moedas considerando a capitalização de mercado. Isso porque a Cardano é uma das blockchains que mais crescem em termos de desenvolvimentos. 

O que é ADA e para que serve

ADA é a criptomoeda nativa da rede Cardano, utilizada para pagamento de taxas para programar os contratos inteligentes (smart contracts), criar dApps e operar na blockchain Cardano. O crescimento da ADA aconteceu antes que essas funções estivessem disponíveis, por conta da sua rapidez e facilidade de uso para transferir valores com baixas taxas de transferências.

Como qualquer criptomoeda, a ADA pode ser negociada em exchanges, trocada por moeda fiduciária e usada para negociação DeFi.

Além disso, o nome da criptomoeda é uma homenagem à pioneira da programação “Ada Lovelace”, e permite que os holders participem do funcionamento da blockchain por meio do mecanismo de consenso Proof-of-Stake (Prova de Participação - PoS), ou seja, o usuário pode fazer staking, que é basicamente bloquear uma quantidade da moeda ADA na blockchain para receber recompensas em ADA.

A ADA possui uma blockchain de duas camadas, isso significa que o projeto separa a camada de liquidez do token ADA e a camada computacional, onde criamos os contratos inteligentes, possibilitando a evolução e melhorias constantes em toda a rede.

O projeto também permite a participação em ações de governança, como a votação de mudanças no protocolo ou a criação e/ou adoção de novas funções e ferramentas.

Além disso, a ADA é conhecida como a terceira geração das criptomoedas, sendo a primeira o Bitcoin (BTC) e a segunda a Ethereum (ETH). É conhecida como cripto de 3ª geração por conta do seu código aberto e por ter novas funcionalidades.

A ADA é conhecida como “Ethereum Japonês” pela semelhança com a rede e por ter uma adoção de 90% dos investidores japoneses e de outros países asiáticos.

O que é Cardano e como funciona

Cardano é uma rede blockchain descentralizada para programação de dApps e smart contracts, bem semelhante à rede Ethereum em possibilidades de uso, mas com o diferencial de solucionar alguns problemas do ecossistema cripto comumente encontrados em outras redes, como a escalabilidade, interoperabilidade e sustentabilidade. 

Criada em 2015 por Charles Hoskinson (cofundador da Ethereum) e Jeremy Wood, Cardano só teve sua primeira versão pública e seu token lançados em 2017. O projeto foi todo desenvolvido por meio de uma metodologia científica e na época, os protocolos da rede foram submetidos a testes e “revisões por pares”, onde outros desenvolvedores os testaram e atacaram a rede. É por isso que a Cardano é considerada “a primeira blockchain científica”.

Essas diferenças na forma como as operações são processadas e validadas também significam que a Cardano é considerada uma rede mais sustentável em termos de economia de energia.

Depois de realizar diversos testes em sua rede, a Cardano começou a habilitar a programação de smart contracts e se tornou uma das redes com a atividade de dApps mais emergente. 

Mineração da Cardano

A Cardano roda por meio de seu próprio algoritmo de consenso, Ouroboros, que é baseando no Proof-of-Stake (PoS) e regula a “mineração” da rede. No caso dos protocolos PoS é feito o staking, ato de bloquear uma quantia determinada da moeda ADA na blockchain para validar as transações.

A “mineração” da moeda é o que ajuda a consolidar a descentralização e a segurança, além de oferecer recompensas em ADA para os “mineradores”, no caso, os participantes do processo de staking (stakers).

Como é mais comum em redes PoS, a Cardano é rápida (Ouroboros garante um bloco minerado a cada 20 segundos), é altamente escalável e mais eficiente em termos de economia de energia.

Entretanto, essa “mineração” é diferente da mineração do Bitcoin (BTC), que demanda grande poder computacional para validar transações na rede. Com o Proof-of-Stake, a participação na rede é feita pelos próprios investidores com uma grande quantia de ADA, em um processo que consiste em bloquear as moedas na rede e então, auxiliar na emissão de novas moedas, aprovar transferências entre carteiras e participar de votações de atualizações do protocolo.

Por isso, a moeda não é minerada, é necessário ter uma quantia de ADA para receber recompensas conforme valida as transações e participa ativamente do funcionamento da blockchain.

Como comprar ADA em Reais no Brasil

A criptomoeda ADA já está disponível em nosso site e no aplicativo para ser negociada. Vale ressaltar que para comprar criptomoedas na Ripio você precisa de uma conta ativa e com saldo em reais. Além de comprar e vender ADA, você também poderá receber e enviar para a sua carteira.

  1. Se você não possui uma conta Ripio, faça o cadastro em nosso site ou baixe o aplicativo via Android, ou iOS.
  2. Ative sua conta
  3. Faça o depósito por meio de transferência bancária ou PIX.
  4. Na carteira ou no módulo de compra, insira a quantidade de ADA que deseja e siga as instruções para confirmar a compra.

Lembre-se que além de realizar hold com ADA, você também pode realizar staking, converter em moeda fiduciária ou trocar por outros tokens e criptomoedas.

Tem dúvidas de como comprar ADA na Ripio? Mande uma mensagem.