Voltar ao início

Aplicações descentralizadas do Ethereum

18/1/21

Com o passar dos anos e amadurecimento do setor de criptomoedas, o uso de contratos inteligentes para a criação de aplicações descentralizadas têm ficado mais comum. Mas você sabe o que é uma dapp e como funcionam os smarts contracts por trás dela?

Neste artigo você vai aprender o básico de como tudo isso funciona no ambiente da Ethereum. Para isso, veremos alguns conceitos presentes na documentação do projeto, mas de forma simples e compreensível. Vamos lá?

O que são Dapps?

Uma dapp é uma aplicação criada de forma descentralizada, ou seja, codificada em uma rede aberta. A lógica da aplicação é construída em um smart contract e, para que os usuários possam usá-la, é criada uma interface.

Na rede Ethereum, os contratos inteligentes são acessíveis e transparentes. Isso significa que em um dapp pode-se até mesmo incluir um contrato que outra pessoa escreveu.

O que são Dapps?

O que são smart contracts?

Um "smart contract", ou contrato inteligente,  nada mais é que um programa executado na blockchain Ethereum. Sendo assim, ele é um grupo de códigos e dados que reside em um endereço específico na blockchain da Ethereum.

Portanto, podemos pensar no contrato inteligente como um endereço ETH, que possui saldo e pode efetuar transações na rede. A grande diferença é que ele não é gerido por um usuário da rede, e sim pelo seu próprio código e regra de negócio criada.

O que são smart contracts?

Smart contracts e as Dapps

As aplicações descentralizadas são interfaces que ajudam os usuários a interagirem com esses contratos inteligentes. Por exemplo, você pode criar uma aplicação que ao receber um depósito de ETH, envie automaticamente uma quantidade de tokens.

Na verdade, é possível criar quase qualquer tipo de programas como aplicações descentralizadas, desde que ele possa funcionar em uma rede aberta, de forma transparente e sem interferência humana.

Portanto, dapps são aplicações que não podem mais ser alteradas após sua implantação na rede. E essa é uma grande diferença para aplicações tradicionais, que são armazenadas em servidores centralizados, podendo sofrer alterações em seu código a qualquer momento.

Características das dapps

Segundo a própria Ethereum, estes são alguns dos benefícios de uma aplicação descentralizada:

  • Privacidade: não é necessário fornecer identidade para construir ou interagir com as dapp;
  • Resistência à censura: nenhum governo ou órgão pode impedir os usuários de enviar transações, construir dapps ou ler dados da blockchain;
  • Integridade: os dados armazenados na blockchain são imutáveis;
  • Confiabilidade: contratos inteligentes podem ser analisados ​​e têm garantia de execução de formas previsíveis, sem a necessidade de confiar em uma autoridade central.

Exemplos de Dapps

No ano de 2020, uma das aplicações que chamaram atenção no ecossistema Ethereum foi a Yearn.Finance. Essa é uma plataforma de finanças descentralizadas (DeFi) que opera com um token nativo de governança. O principal propósito do token é fornecer direitos de votação sobre os rumos do serviço e recompensar seus detentores por staking.

Uma boa parcela dos projetos de DeFi são criados a partir de aplicações descentralizadas da Ethereum! Este é apenas um entre muitos casos.

Para criar ou interagir com dapps é preciso possuir ETH. Você pode comprar e vender Ethereum através da Ripio, a melhor plataforma para negociar criptomoedas, de forma segura e sem dor de cabeça.