Voltar ao início

Litecoin: a prata digital

9/4/20

Se o Bitcoin (BTC) é o "ouro digital”, o Litecoin (LTC), é a prata. Enquanto o ouro serve para reserva financeira, a prata serve para pagamentos, para uso no dia a dia.

Criada em 2011 pelo engenheiro de software Charlie Lee, a Litecoin - ou "moeda leve” foi desenvolvida para ser uma ferramenta de comércio que complementa o Bitcoin.

O Litecoin foi um dos mais bem sucedidos projetos a utilizar como base o código do Bitcoin, que por ser público e aberto, pode ser usado livremente em novos projetos. As moedas guardam muitas semelhanças e muitas diferenças entre si. Vamos falar sobre esses pontos neste artigo.

O Bitcoin permanece como líder supremo das criptomoedas mais capitalizadas, com mais de R$1,1 trilhão, segundo o Coinmarketcap. A Prata Digital permanece em oitavo no ranking, com R$19 bilhões.

Litecoin: o que é isso?

O Litecoin é uma criptomoeda descentralizada que tem como base da sua programação o código fonte do Bitcoin. A definição da própria Fundação Litecoin é: 

"Litecoin é uma moeda ponto-a-ponto baseada na Internet que permite pagamentos instantâneos com um custo próximo à zero para qualquer indivíduo no mundo. Litecoin é uma rede de pagamentos mundial, totalmente descentralizada e sem autoridades centrais. A matemática mantém a rede segura e favorece os indivíduos a manterem controle de suas próprias finanças. Litecoin possui confirmação de transações mais rápidas e melhor eficiência de armazenamento comparado com a moeda líder também baseada na matemática. Com considerável suporte da indústria, volume de negociações e liquidez, Litecoin é uma ferramenta de comércio que complementa o Bitcoin."

Por mais que o Litecoin partilhe o mesmo código do Bitcoin, ele possui suas próprias características.

Litecoin versus Bitcoin 

Para o Litecoin performar melhor que o Bitcoin como meio de pagamento, seu sistema é focado em mais escalabilidade e velocidade. Esse é um ponto de destaque da prata digital.

Enquanto uma transação demora até dez minutos para ser validada na blockchain do Bitcoin, esse tempo é, em média, quatro vezes menor, de dois minutos e meio na Rede Litecoin. 

Mas nem tudo é perfeito: em tempos de congestionamento, usuários de Litecoin podem ter que esperar até 30 minutos para o processamento na rede. 

Então, quais são as principais diferenças entre Litecoin e Bitcoin?

A principal diferença técnica entre os dois projetos tem a ver com os algoritmos. O Litecoin utiliza o Scrypt, enquanto o Bitcoin faz uso do chamado SHA-256. 

Na prática, essa distinção impacta na mineração, pois a do Bitcoin demanda equipamentos sofisticados e métodos mais refinados, tornando-a inviável e inacessível para o usuário comum. Este, por sua vez, pode utilizar máquinas sem grande poder de processamento para minerar Litecoin, o que pode ser um atrativo. 

O Litecoin também é projetado para emitir mais moedas – tem um limite de 84 milhões de unidades, contra 21 milhões do Bitcoin. Cerca de 62,2 milhões de moedas estão atualmente em circulação, prevista para acabar em cerca de quatro anos - enquanto a do Bitcoin ainda vai longe, até 2140, segundo a previsão de Satoshi Nakamoto. 

Isso quer dizer que posso minerar Litecoin de casa?

A criação do Litecoin foi feita pensando em democratizar para que qualquer usuário com uma máquina caseira pudesse minerar LTC.

Mas, na prática com o crescimento da rede ficou inviável ser feito da sua casa, por envolver altas capacidades computacionais, e, claro, energia elétrica.

Ou seja, o processo não é simples e depende de uma infraestrutura com equipamentos específicos para minerar Litecoin. Mas, não é impossível. Por isso, se você tem interesse em minerar LTC, faça uma análise dos custos e benefícios para essa empreitada.

Pense no Litecoin como aquele seu amigo de infância, que você dividia o Fofura de 0,50 (sim, um dia ele foi esse valor), e que hoje é uma amizade tão valiosa e preciosa que você não vive sem.

Assim, o Litecoin é, de fato, uma alternativa ao Bitcoin na utilização para transações comerciais.